Georges Méliès – A Invenção do Cinema

Imagem: Viagem à Lua

Curso
Georges Méliès – A Invenção do Cinema


com Marcelo Lyra
Dias 22 e 29/11

Nascido em 1861, Georges Meliès era um mágico de enorme sucesso no teatro até assistir, em 1895, a uma das primeiras projeções de imagens no recém inventado cinema dos irmãos Lumiére, em Paris. Apaixonou-se imediatamente pelo invento que os próprios irmãos achavam que era uma tolice que não iria dar em nada e, graças à sua prodigiosa imaginação, começou a descobrir inúmeras possibilidades que o cinema oferecia.

Inicialmente filmava as próprias mágicas para exibir pelo mundo, mas por acaso, quando a câmera falhou, descobriu as possibilidades da trucagem e começou a filmar mágicas que só eram possíveis graças aos truques do cinema.

Depois disso, não parou mais de inventar. Criou a perspectiva, as cartelas de texto na tela, a adaptação de livros para o cinema, o docudrama, a comédia, o filme de terror, de aventuras, de ficção científica, o estúdio de cinema, o stop action, o filme colorido etc. A imaginação de Méliès não tinha limites e ele é considerado o pai do cinema, já que foi quem descobriu a possibilidade de contar histórias naquilo que, com os irmãos Lumiére, era apenas fotografia que se movia.

Charles Chaplin o considerava um gênio, Griffth disse que devia tudo a ele e recentemente Martin Scorsese o homenageou com seu filme ”A Invenção de Hugo Cabret”.


Programa

Aula 1 - 22 nov (quarta-feira):
Surgimento de Méliès, a descoberta do cinema e os primeiros passos. Mágicas especiais para o cinema. A arte de contar histórias, a criação do estúdio. Os efeitos especiais.

Aula 2 - 29 nov (quarta-feira):
A sofisticação narrativa, a adaptação literária, a criação da perspectiva, dos diversos gêneros, como terror e ficção científica. A necessidade de se comunicar além da imagem e os textos na tela.

Professor

Marcelo Lyra: Professor, crítico de cinema e literatura - Formado em jornalismo pela PUC-SP em 1989, cursou as disciplinas de montagem, crítica de cinema e de história da crítica, ambos na Escola de Comunicação e Artes da USP. Iniciou a carreira de crítico no Caderno 2 do Jornal  O Estado de S. Paulo, em 1999, quando tornou-se repórter de cinema e eventualmente assinando também a coluna de Filmes na TV nas férias e viagens do titular Luiz Carlos Merten. Foi crítico de cinema do Jornal da Tarde e colaborador das seguintes publicações, sempre na área de cinema: Revista de Cinema, Revista Ver Vídeo, Jornal do Brasil, Revista do Memorial da América Latina, revista Bizz e outros. Cursou, como convidado, as cadeiras de Roteiro, Edição e Crítica de Cinema na graduação da Escola de Comunicação e Artes (ECA), da USP. É autor do livro “Cinema Como Razão de Viver”, publicado em 2003. Dá cursos de história do cinema, realiza regularmente curadorias de mostras de cinema, participou de inúmeras comissões de seleção de filmes para festivais e de júris de festivais como o de Brasília, do Ceará, Goiás, Porto Alegre, Santa Catarina, curtas de São Paulo e outros. Em 1993 foi vencedor do prêmio Abic de melhor reportagem.


Informações

Período
Dias 22 e 29/11/2017 (dois dias de curso)
Quartas, das 19h30 às 22h30

Carga horária
 2 encontros – 6 horas

Formas de pagamento
Até 17/11 à vista R$ 160,00 ou 2 cheques de R$ 90,00
A partir 18/11 à vista R$ 180,00 ou 2 cheques de R$ 100,00
Aula avulsa - R$100,00

Local
Espaço Itaú de Cinema – Anexo Rua Augusta, 1470 – Cerqueira César – São Paulo

Vagas
30 pessoas (mínimo de 15 para a realização do curso)

Inscrições
(11) 3266-5115, escola@cinespaco.com.br
Rua Antônio Carlos, 288 – 1º andar

Inscreva-se

Preencha o formulário abaixo para garantir sua vaga.

Contate-nos

Sim
Não
Share by: